domingo, 2 de dezembro de 2007

Ponto fora da curva

Uma vez um amigo me disse que eu sou um ponto fora da curva, quer dizer, que não sou igual as garotas consideradas normais. Na hora considerei isso um elogio, na verdade continuo considerando e não sei algum dia isso vai me parecer algo não elogioso, mas o que importa, o que me fez começar a falar disso foi o “porque” dele ter dito isso, o porque de eu resolver falar disso agora e aqui eu explico mais pra frente.
Um dia, estávamos eu e esse amigo (o Gui, ou Lab, ou Pingüim Feliz, que foi meu professor no cursinho e passou a ser um grande confidente ^^), conversando sobre como é estressante essa mania, que a maioria das mulheres tem na hora de comprar roupa, de experimentar a loja inteira, mesmo que a loja não seja exatamente o estilo dela, ou não esteja exatamente no tipo físico dela e também o fascínio e fixação que a grande maioria das mulheres tem por fazer compras, por entrar em trocentas lojas e torrar a maior grana possível com artigos que talvez ela não use mais de duas vezes! Estávamos falando sobre isso e ele estava dizendo que odeia acompanhar esse tipo de passeio e eu disse que também detesto, até porque sou praticamente o extremo oposto, detesto “ir as compras”, por exemplo, quando preciso comprar uma roupa eu vou numa loja que já conheço, ou que pelo menos tem cara de ter o tipo de roupa que eu gosto e vou direto no balcão ou nas araras onde está o que eu procuro e já vou logo selecionando o que tem ou não a minha cara, nessa seleção já excluo as peças muito chamativas, muito caras ou que não são do meu tamanho, conclusão: quando e se eu vou pro provador só não levo a peça se ela não cair bem, resultado: minhas compras só demoram porque eu sou chata para achar algo que se encaixe no meu gosto, mas ao invés de demorar duas horas numa única loja, eu demoro duas horas pra passar em mais de meia dúzia de lojas! E só faço isso em caso de realmente precisar comprar alguma coisa, porque eu detesto do fundo do coração essa coisa de enfrentar lojas e vendedores e, principalmente, de gastar dinheiro comigo ¬¬
(até porque pra dar presente pros outros eu sou a criatura mais mão aberta do mundo!)
Nesse dia ele me chamou de “ponto fora da curva”, comentei isso com algumas pessoas que me conhecem e que disseram que eu sou mesmo um pontinho fora da curva e fiquei toda feliz, pra alguém que detesta a normalidade e tenta não ser igual aos outros, esse foi um dos melhores elogios que podia ser feito! Conversando com Othon um dia, ele concordou também com isso, mas isso fica pra outro post (porque eu escrevi aqui e ficou enorme o.O), ok?!
Bom, comecei esse post porque estava pensando nisso hoje enquanto analisava o que dar de presente pra minha irmã e pro meu namorado no Natal (eu to falida, então acho que poucos vão ganhar presentes mesmo, a maioria das pessoas vai ficar só com o cartão que eu faço, mas que pelo menos é personalizado né? rsrsrs). Não vou contar hoje o que decidi dar para eles porque senão esse post não acaba nunca e também porque não quero o Papai Noel copiando minhas idéias ¬¬
Pensando nisso eu me lembrei que sempre que pensava em que presente dar pra Othon só me passavam pela cabeça (ok, eu confesso, ainda passam) coisas muito caras, porque ele adora tecnologia e isso é caro pra caramba, mas quando eu fui dar o presente de um ano de namoro pra ele (detalhe: praticamente um mês adiantado porque só completamos um ano no dia 11 desse mês!) eu comprei um livro do Snoopy com as melhores tiras de amor, ou de dia dos namorados, tanto faz e ele simplesmente adorou! Fez uma cara de criança que tinha acabado de ganhar o melhor presente do mundo e aquilo me deu uma baita satisfação porque eu adoro presentear os outros.
Foi aí que me toquei que ele é parecido comigo nesse ponto, gosta de coisas mais singelas, mas que tenham um toque de “pensei realmente em você pra escolher esse presente” e um dia conversando com umas amigas eu descobri que a maioria das garotas não é assim.
Eu disse que, por exemplo no meu aniversário, prefiro uma flor que a pessoa colheu no meio do caminho porque não teve tempo, ou porque tinha esquecido da data, do que uma coisa super cara mas que foi comprada sem a pessoa realmente pensar em mim. Quase fui linchada nesse dia! Todas foram unânimes em dizer que preferem algo, segundo algumas “mais duradouro” ou, segundo as mais diretas “mais caro”, ou seja, lá foi mais uma coisa pra minha lista de “porque sou um ponto fora da curva” rsrsrs.

Agora, porque diabos eu gastei todo esse espaço pra falar disso? Bom, eu podia ser totalmente grossa e dizer que é porque o blog é meu, mas na verdade é porque Othon vem pouco aqui então sei que é bem pequena a chance dele ler a listinha ^^ Lista do que? Oras, do que eu gostaria de ganhar esse ano no Natal! (listinha materialista, se alguém vier só com o tradicional “Nossa, amei esse cartão que você me deu” já vai me arrancar lágrimas tradicionais e sinceras e eu vou ficar mega feliz hehe)

Ei-la:
1- Um mp3. É, uma viciada em música que nem eu ainda não tem um mp3 e tem uns bens legais no Stand Center por 50 reais, ou se a pessoa quiser gastar mais, junta outros 80 reais (totalizando 130) e compra o ipod de 2gigas que também ta a venda lá ^^
2- Uma câmera digital decente, com um zoom que não deixe as fotos totalmente desfocadas, que grave áudio quando eu gravar um vídeo e que não deixe as fotos totalmente granuladas, como faz a câmera da minha irmã, nem photoshop deixa aquelas fotos decentes!
3- O box da coleção do Calvin e do Haroldo, é lindo ^^
4- Um tênis decente, porque o meu já ta nas ultimas (nº35-36)
5- Uma mala com rodinhas, média ou grande, qualquer uma das duas ajuda, antes que eu peça arrego de tanto carregar mala, ou tome vergonha e comece a fazer musculação ¬¬

Hum, acho que é isso. Agora antes que você comece a coçar a cabeça e se perguntar “porque diabos não é pro namorado dela ler a lista se isso iria facilitar a vida do rapaz na hora de escolher um presente pra ela?”, eu explico: é que ele tem mania de pagar tudo o que gastarmos quando saímos, se respirar pagasse imposto, ele pagava a minha parte enquanto estamos juntos! Eu não gosto disso, nunca gostei de fazer alguém gastar dinheiro comigo, então prefiro que ele não saiba dessa lista e me de qualquer coisa, um abraço e um beijo já estão de ótimo tamanho, no Natal ^^

Ainda bem que eu assumo meu lado ponto fora da curva né? Muitas outras garotas já teriam depenado meu namorado de tanto pedir presentes! Se bem que as vezes eu lembro que ele é um homem e portanto eu to sendo boazinha demais com ele ¬¬

5 comentários:

gcoisi01 disse...

Oi Tamires, tudo bem contigo?
Tanto quanto você um amigo meu me citou como um ponto fora da curva.

Creia que também fiquei desconfiado quanto ao significado deste termo.

Mas creia que mesmo que não seja um elogio eu não vou me importar até porque ser um ponto fora da curva é bem melhor do que ser mais um ponto num mundo de pontos.

Eu acredito que este texto significa dizer que o ponto se destaca por não ser de mesmo pensar da maioria ( estatisticas usam esta expressão).

Assim minha cara, não deixe de ser o que lhe diz o coração... sua interpretação das coisas pode coincidir em parte com as demais pessoas, mas la no fundo terá sempre uma pequena diferença que a faz ser única num grande universo.

Ah e grato por este belo texto!

BLOGGER DO SOÜZ VIDI disse...


Salve, Tamires:

Apreciei bastante a sua reflexão acerca das pessoas serem chamadas de 'Um ponto Fora da Curva'.
Vc escreveu bem, parabéns!
Isso demonstra que não segue 'o estouro da boiada', como a maioria.
Como ensina magistralmente o literato Frank Oliveira, in ‘Recanto das letras:
- “...Vc não é obrigada a corresponder com os modelos de comportamento social que todos esperam de vc...Vc não é rebelde e nem deliquente...Não possui nenhum transtorno psicológico...Vc é apenas gente como eu e vc, cuja personalidade não é distorcida para complementar a massa de gados”... que pastam por aí.
Você é como todos os seres humanos,trabalha honestamente, sendo generosa consigo mesma e com os outros, possuindo um coração de loucas fantasias e repleto de compaixão.
Então, seja vc mesma, seja o vexilário da curva, mantendo os seus princípios morais e sendo ainda, um exemplo a ser seguido
por todos nós.
Em sendo assim, vc será sempre, aquele ponto que brilha fora da curva, mas que ilumina aos que necessitam continuar na estrada, dobrando as curvas da vida.

Terêncio Will

Anônimo disse...

Salve, Tamires:

Apreciei bastante a sua reflexão acerca das pessoas serem chamadas de,
'Um ponto Fora da Curva'.

Vc escreveu bem, parabéns!

Isso demonstra que não segue 'o estouro da boiada', como a maioria.

Conforme ensina magistralmente o literato Frank Oliveira, in ‘Recanto das letras:

- “...Vc não é obrigada a corresponder com os modelos de comportamento social que todos esperam de vc...

Vc não é rebelde e nem deliquente...
Não possui nenhum transtorno psicológico...

Vc é apenas gente como eu e vc, cuja personalidade não é distorcida para complementar a massa de gados”... que pasta por aí.

Portanto, você é honesta consigo mesma e para com os outros, trabalha, paga as suas contas, e, por fim, tendo o coração repleto de compaixão.
Então, seja vc mesma, mantendo os seus princípios morais e, sendo ainda, um exemplo a ser seguido
por todos nós.
Em sendo assim, vc será sempre, aquele ponto que brilha fora da curva, mas que ilumina aos que necessitam continuar na estrada, dobrando as curvas da vida.

Terêncio Will.

BLOGGER DO SOÜZ VIDIFHÄLL (Ainda em início de cosntrução) disse...

Um Ponto Fora da Curva, significa que vc é diferente dos demais, uma peça rara, porquanto tudo que está fora da curva, está fora do eixo...
Logo, se conclui que, essa expressão, na maioria das vezes, é no sentido pejorativo (adoidado, burro, incapaz, exótico e por aí vamos).

sann disse...

Gostei do texto, e lhe confesso que fique intrigado também com a expressão.Mas entendo que é como se usasse um ditado, vc não é mas uma maria vai com as outras.